A versão etnocentrista do colonizador espanhol do fim das civilizações autóctones das américas

 

O ETNOCENTRISMO ESPANHOL E O FIM DA CULTURA MAIA:

UMA VISÃO CRÍTICA DA COLONIZAÇÃO EUROPEIA E O EXTERMÍNIO DE CULTURAS AUTÓCTONES

 

 

INTRODUÇÃO:

 

Algo que chama a atenção de qualquer curioso sobre as culturas dos povos indígenas que aqui viveram principalmente os Astecas, Maias e Incas é o alto grau de desenvolvimento dessas culturas, tidas por incautas ou “não civilizadas”. Todos esses povos contavam com um avançado grau de conhecimento em diversas atividades, tais como nas artes, nas ciências e na sua organização social, não devendo algumas delas nem mesmo as civilizações antigas ou da Europa em sua época.

 

Claro, esse fato em si – num primeiro momento – causa uma admiração ao colonizador europeu. Foi com grande espanto que Hernan Cortes viu pela vez primeira a capital Asteca, comparando-a a Veneza em formosura e grandeza. Da mesma forma Francisco Pizzaro se encantou a ver as cidades dos Incas, suas riquezas e a tecnologia avançada existente até mesmo na captação de águas que as abastecia, que não deviam nada aos famosos aquedutos dos romanos na antiguidade. Enfim, os prováveis selvagens eram de fato evoluídos em várias artes, inclusive em arquitetura, astrologia, matemática e até mesmo possuíam uma literatura própria, talvez não especializada como as dos europeus, mas sem dúvida uma manifestação cultural. Uma clara indicação de que esses povos aqui existentes tinham um sistema particular de escrita, que ia desde os “glifos” dos maias – tão belos e complexos como os hieróglifos dos egípcios – até os “quipos” dos astecas, uma forma um pouco rudimentar de comunicação dos incas que utilizava “nós” em uma corda para indicar datas importantes, festividades tribais ou particulares, cobranças de tributos ou em alguns casos até mesmo avisos.

 

Vale salientar que nessa época dar-se o surgimento de países que seriam grandes colônias com os descobrimentos, que é o caso da Espanha e Portugal, ambas as nações pertencentes à península Ibérica. Após anos de guerras intermináveis, principalmente religiosas – a luta incansável contra os moros ou muçulmanos – essas duas nações estavam esgotadas, por assim dizer. Econômica e politicamente arrasadas, reinos endividados e a beira de um total colapso. A descoberta de novas terras não era apenas uma aventura, uma necessidade fantasiosa de dar asas a imaginação ou a busca de uma liberdade fantasiosa, ou muito menos um meio apenas de extraditar os indesejados das grandes metrópoles. Era sobretudo a busca desesperada para uma saída para aquela difícil situação em que se encontravam os reis de Espanha e de Portugal.

Daí o porquê da ambição desenfreada do reino de Castela pelo ouro e pela prata do novo mundo. Mas, como grande nação católica que era a Espanha, fervorosos seguidores das doutrinas de Roma e do Papa, eles teriam de dar uma roupagem caridosa e cristã ao espólio que fariam ao novo mundo descoberto. Sob o pretexto de catequizarem aos “selvagens pagãos” que aqui viviam, disseram que a busca desse novo mundo era de fato a evangelização e a salvação de novas almas que jamais haviam ouvido a palavra da salvação, mas o motivo real dessas conquistas de novas terras foi revelado ao longo de poucas dezenas de anos de “catequização dos selvagens”.

 

Todos os relatos de escritores dessa época, como nos mostram OVIEDO, Lopes de GOMORA ou freis Bernadino de SOHAGÚN, Juan de ZUMÁRRAGA ou Bartolomeu de las CASAS são reveladores no sentido de nos mostrar as atrocidades cometidas contra os indígenas, contra os povos que por direito eram os donos dessas terras e não os “inquilinos”. O espanhol que aqui chegou não se via como invasor, mas como “invadido”. Isso sim é um fato curiosíssimo das colonizações e pouco falado pelos historiadores. O colonizador, como cristão catequizador que aqui chegava para salvar almas, via o novo mundo não como o lar natural e legal dos Astecas, Maias, Incas ou de qualquer outro povo ou tribo indígena que aqui havia. Via-os como algo pertencente à fauna da terra local, como animais que precisariam ser domesticados ou, caso contrário – se houvesse resistência – exterminados para criação de uma nova sociedade – uma NOVA ESPANHA ou uma NOVA CASTELA – com pessoas civilizadas. Daí o porquê a palavra índio está até hoje impregnada em nossas mentes, de forma camuflada ou imperceptível, como algo relacionado a selvagem, inculto, bruto, sem modos, trogloditas impuros.

 

A esse processo de sobreposição de uma cultura sobre outra, de forma disfarçada ou brutal, educada e cheia de “boas intenções” ou genocida e sanguinária, chamamos de ETNOCENTRISMO. A cultura do colonizador era “melhor” que a do colonizador, mas sob quais critérios? Quem os disse ou os autorizou a serem melhores que os índios que aqui viviam? Todas essas perguntas e muitas outras que poderiam ser feitas desembocam em outra ainda mais questionadora ao examinarmos a sangrenta história dos colonizadores espanhóis principalmente em relação aos Astecas, Maias e Astecas, isso sem contarmos em diversos outros povos de menor prestígio que também aqui viveram:

 

Quem de fato foram os selvagens na história da colonização das Américas?

 

 

Etnocentrismo español y el fim de la cultura Maia:

Uma visión européa de la colonización y lo genocídio de los indígenas de Nuevo Mundo

 

 

INTRODUCIÓN:

 

Algo que llama la atención sobre cualquier curiosidad por las culturas de los pueblos indígenas que vivían aquí en especial los aztecas, los mayas y los incas es alto grado de desarrollo de estos cultivos, tomada por incautos o “incivilizados”. Todas estas personas se basó en un nivel avanzado de conocimientos en diversas actividades, tales como las artes, la ciencia y la organización social, si no algunos de ellos incluso antiguas civilizaciones o Europa en su tiempo.

 

Por supuesto, este hecho en sí mismo – en un primer momento – causa una admiración al colonizador europeo. Fue con gran asombro que Hernán Cortés vio por primera vez la capital azteca, comparándolo con Venecia en la belleza y la grandeza. Del mismo modo Francisco Pizarro estaba encantado de ver las ciudades de los Incas, su riqueza y el vigente tecnología avanzada, incluso en la captura de agua que se suministra de que nada le debe a los acueductos de los romanos en la antigüedad. Por último, el salvaje que fueron evolucionado de hecho en varias artes, incluyendo la arquitectura, astrología, matemáticas e incluso tuvo su propia literatura, tal vez no especializado como los europeos, pero sin duda una manifestación cultural. Una clara indicación de que esas personas aquí existentes tenían un sistema particular de escritura, que oscilaba entre los “glifos” de los mayas – por lo intrincados y bellos como los jeroglíficos de los egipcios – a los “quipos” de los aztecas, una forma un tanto rudimentaria de la comunicación de los Incas que utilizaron “nosotros” en una cadena para indicar las fechas importantes, fiestas tribales o privadas, colecciones de impuestos o en algunos casos incluso los avisos.

 

Es de destacar que en esta ocasión se da el surgimiento de países que serían grandes colonias con los hallazgos, que es el caso de España y Portugal, ambas naciones pertenecientes a la Península Ibérica.Después de años de guerras sin fin, especialmente religiosa – la lucha constante contra los moros o musulmanes – estas dos naciones se agotaron, por así decirlo. Económico y político, devastado reinos endeudados y al borde del colapso total. El descubrimiento de nuevas tierras no era sólo una aventura, una fantasía necesita dar alas a la imaginación o la búsqueda de una libertad de fantasía, o mucho menos un medio sólo para extraditar no deseada en las grandes ciudades. Fue especialmente búsqueda desesperada de una salida a la difícil situación en que se encontraban los reyes de España y Portugal.

De ahí la razón por la ambición desenfrenada del reino de Castilla por el oro y la plata del Nuevo Mundo. Pero como gran nación católica que era España, ardientes seguidores de las doctrinas de Roma y el Papa, que tendrían que dar un atuendo cristiano de caridad y el botín que haría que el mundo recién descubierto. Bajo la apariencia de catequizarem los “salvajes” paganos que vivían aquí, dijo que la búsqueda de este nuevo mundo era de hecho la evangelización y la salvación de las almas jóvenes que nunca habían oído la palabra de salvación, pero la verdadera razón de estos nuevos logros tierras se reveló más de unas pocas décadas de “catequizar salvaje.”

 

Todas las cuentas de los escritores de la época, como se muestra en Oviedo, Lopes Gomora o freis Bernardino de SOHAGÚN, Juan de Zumárraga o CASAS ellos Bartolomeu son reveladoras en el sentido de que nos muestra las atrocidades cometidas contra los indígenas, contra las personas que legítimamente que eran los dueños de esta tierra y no los “inquilinos”. El español que llegó aquí no se ve como un intruso, sino como “desbordamiento”. Ahora que es un hecho muy curioso de la colonización y poco hablado por los historiadores. El colonizador, como evangelista que vino aquí para salvar almas a través del nuevo mundo no como el hogar natural y legal de los aztecas, mayas, incas o cualquier otro pueblo o tribu india que estaba aquí. Los veía como algo que pertenece a la fauna de la tierra local, ya que los animales que deben ser domesticados o de otra manera – si hubo resistencia – exterminados para la creación de una nueva sociedad – una NUEVA ESPAÑA o un nuevo CASTILLA – con la gente civilizada. De ahí la razón por la palabra india está llena hoy en nuestra mente, camuflado o imperceptiblemente como algo relacionado con troglodytes salvajes, incultos, áspero, descomedidos, impuros.

 

Este proceso de superposición de una cultura sobre otra, de forma encubierta o brutal, educado y lleno de “buenas intenciones” o genocida, asesina, llame al etnocentrismo. La cultura del colonizador era “mejor” que el colonizador, sino bajo qué criterios? ¿Quién dijo o les ha autorizado para ser mejor que los indios que vivían aquí? Todas estas preguntas y muchas otras que se podrían hacer culminan en otro cuestionamiento aún más mediante el examen de la sangrienta historia de los colonizadores españoles, especialmente en relación con los aztecas, los mayas y los aztecas, que no cuentan con varias otras personas de menor prestigio que también vivían aquí:

 

¿Quién de hecho, eran los selvajes en la historia de la colonización de las Américas?

LULA FLERTA COM O TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS E RECEBE – DIODALDO CABELLO – O “CHEFÃO” DA VENEZUELA

NOSSO PAÍS EM BREVE ENTRARÁ NA LISTA AMERICANA DAS NAÇÕES QUE APOIAM O TERRORISMO…

VOCÊ VAI DEIXAR?

CRISTALVOX

VIA O ANTAGONISTA – DIOGO MAINARDI E MÁRO SABINO

cabello

Na semana passada, Diosdaldo Cabello,  na foto uniformizado de chefe do exército venezuelano , hoje presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, esteve no Brasil, em visita não-oficial. Foi recebido por Lula duas vezes, segundo a Veja. Seria mais um convescote bolivariano-lulista, não fosse Diosdado Cabello um dos maiores barões da cocaína do mundo, ligado ao Cartel dos Sóis. Um ex-guarda-costas do sujeito delatou às autoridades americanas que Diosdado Cabello comanda 90% da exportação da cocaína produzida pelas Farc. O currículo é tão pesado que ele só se atreve a viajar a Cuba — e ao Brasil.

Logo depois que Diosdado Cabello desembarcou em São Paulo, a PF deu início à operação para prender uma quadrilha que, da Venezuela, internou ilegalmente no país o equivalente a 3 bilhões de reais. O chefe venezuelano dessa bandidagem especializada em evasão de divisas e lavagem…

Ver o post original 35 mais palavras

BRIGADA MILITAR ERRA! DELEGADO AGE COM PRUDÊNCIA E EVITA UMA INJUSTIÇA CONTRA UM HOMEM PRESO ACUSADADO DE ESTUPRO.

MUITA CALMA NESSA HORA…

CRISTALVOX

Suspeito de estuprar duas mulheres é preso. Ele foi identificado por duas mulheres vítimas do maníaco. Canivete e calças usados no crime também foram identificados.

Um homem de 35 anos foi preso nesta quinta-feira por volta das 17h em Nova Milano, suspeito de estuprar duas mulheres nos dias 12 e 20 de maio, em Farroupilha. Ele foi preso temporariamente e a Polícia Civil pediu a prisão preventiva.

A polícia conseguiu interceptar o telefone roubado de uma das vítimas, que estava com o suspeito. Ele foi identificado pelas duas mulheres, que reconheceram também o canivete e uma calça usados por ele nos crimes. O homem tem antecedente por um estupro em 2007.

Na sexta-feira passada, a Brigada Militar havia prendido outro homem como suspeito do crime, mas foi solto porque não havia mandado de prisão expedido. As investigações constataram que este homem não tem relação com os estupros, e por…

Ver o post original 35 mais palavras

DILMA E LULA ENVOLVEM BRASIL COM O TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS

É ISSO QUE DAR ENTREGAR O PAÍS NAS MÃOS DE UMA terrorista!

CRISTALVOX

O Governo Brasileiro, liderado pela Presidente Dilma Rousseff e tutelado pelo ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi alvo, na semana que passou, de um “CRIME GRAVÍSSIMO” à luz da Constituição Federal do Brasil.  Dilma e Lula receberam, secretamente, na condição de Chefe de Poder, o MEGA TRAFICANTE INTERNACIONAL, DIOSDADO CABELLO, travestido de Presidente da Assembleia Nacional da Venezuela.

Algo de muito grave e perigoso envolve a visita do NARCO DIOSDADO CABELLO ao Brasil. Trata-se, em tese, de um Chefe de Poder. Mas recebê-lo fora da agenda, de forma SECRETA indica que o Governo Brasileiro tentou, de todas as formas esconder o encontro. O que tinha de errado para esconder tanto?

dilma e cabello

O mundo só ficou sabendo da visita ‘SECRETA” de DIOSDADO CABELLO à Presidente, porque a assessoria do NARCO publicou uma foto no jornal oficial da Venezuela para justificar a viagem e acalmar a fome da população. Sua agenda pública mostrou que…

Ver o post original 127 mais palavras

EDUARDO CUNHA SE PREPARA PARA DERRUBAR O GOVERNO – Via o Antagonista

A BRIGA É FEIA…

CRISTALVOX

Eduardo Cunha, depois de responder ao deputado petista Carlos Zarattini, disparou mais uma vez contra o PT:

“O PMDB está cansado de ser agredido constantemente pelo PT e é por isso que declarei ao Estadão que essa aliança não se repetirá”.

Ele anunciou no Twitter que a divisão entre PMDB e PT pode ocorrer mais cedo do que se imagina:

“Talvez tivesse sido melhor que eles (do PT) aprovassem no congresso o fim da aliança (com o PMDB). Não sei se no congresso do PMDB eles terão a mesma sorte. No momento, temos compromisso com o país e com a estabilidade, mas isso não quer dizer que vamos nos submeter à humilhação do PT”.

http://www.oantagonista.com/posts/eduardo-cunha-se-prepara-para-derrubar-o-governo

Ver o post original

DECAPITAÇÃO DE UM PRESO NO PRESÍDIO DO SERROTÃO EM CAMPINA GRANDE – NA PARAÍBA – 12-05-2015

A TRISTE REALIDADE DE NOSSOS PRESÍDIOS, QUE SÃO VERDADEIROS AMONTOADOS DE SERES HUMANOS, LEVA A BARBÁRIE E A ATOS DE EXTREMA SELVAGERIA COMO ESSE VERIFICADO NESSE VÍDEO, REAL, FEITO PELOS PRÓPRIOS DETENTOS, NO INTERIOR DESSE PRESÍDIO DO SERROTÃO EM CAMPINA GRANDE, NA PARAÍBA, BRASIL.

É INEGÁVEL AS GRAVÍSSIMAS FALHAS DO SISTEMA CARCERÁRIO, DESDE A SUPERLOTAÇÃO ATÉ A QUASE LIVRE CIRCULAÇÃO DE ARMAS, DROGAS E CELULARES – uma vez que foram os próprios detentos que gravaram estas cenas.

ENTRETANTO, APESAR DOS FATOS, NOSSOS GOVERNANTES TEIMAM EM DIZER QUE ESTÁ TUDO SOB CONTROLE. QUE OS PRESÍDIOS REALMENTE SOCIALIZAM E CAPACITAM A MAIORIA DOS PRESOS A UMA VIDA MELHOR, DEPOIS DE CUMPRIDO O PRAZO E O QUE DEVEM A SOCIEDADE.

ENTRETANTO MUITOS TÊM UM FIM MACABRO COMO ESTE JOVEM, QUE APESAR DOS SEUS CRIMES, MORREU DE UMA FORMA TRÁGICA E TERRÍVEL.

E COMO ESTE JOVEM, MUITOS PRESOS NO BRASIL CONHECERAM E CONHECERÃO A MORTE DE FORMA VIOLENTA.

O FATO REAL É QUE O NOSSO SISTEMA PRISIONAL ESTÁ FALIDO, NOSSA EDUCAÇÃO NÃO TEM CAPACITADO OS JOVENS PARA UMA VIDA DIGNA E OS EXEMPLOS DADOS POR NOSSOS POLÍTICOS – EM TODAS AS ESFERAS: MUNICIPAL, ESTADUAL E FEDERAL – SÃO PÉSSIMOS E SÓ INCENTIVAM O CRIME, A VIDA FÁCIL E DESREGRADA. A CORRUPÇÃO TEM SIDO O APANÁGIO PARA TODAS AS MAZELAS SOCIAIS, INCLUSIVE ESTA: A FALTA DE PRESÍDIOS DIGNOS, QUE REALMENTE REABILITEM AOS CONDENADOS PELA JUSTIÇA.

A MISÉRIA É A MÃE DE TODOS OS VÍCIOS“, JÁ NOS DISSE O ESCRITOR FRANCÊS VICTOR HUGO, QUE NOS DEIXOU A EXCELENTE OBRA “OS MISERÁVEIS“, NELA ELE NOS FALA, DE FORMA REALISTA, SOBRE O LONGO E DOLOROSO PROCESSO DE REABILITAÇÃO DE UM CONDENADO, DEPOIS QUE SAI DA CADEIA, QUANDO TEM A CHANCE DE ISSO CONSEGUIR EM SUA VIDA.

ESTE, INFELIZMENTE, NÃO TEVE. E COMO ELE CENTENAS DE OUTROS JOVENS TAMBÉM NUNCA TERÃO…

A HISTÓRIA DA PETROBRAS numa incrível paródia da canção FAROESTE CABOCLO DE Renato Russo

É INCRÍVEL A CRIATIVIDADE DO POVO BRASILEIRO.

NESSA PARÓDIA TEMOS DE FORMA BASTANTE DIDÁTICA – QUASE UMA OBRA ÉPICA – TODA A HISTÓRIA DESSA GRANDE COMPANHIA QUE É O SÍMBOLO DO BRASIL E QUE, agora, encontra-se passando por seríssimas dificuldades, devido as falcatruas organizadas e executas pelo PT, PP e PMDB.

ENFIM,trata-se de uma denúncia gravíssima de corrupção que revela um crime de lesa a pátria, uma alta traição ao povo brasileiro…

Por fim, assistamos a esse incrível vídeo, para que possamos entender um pouco mais de nossa HISTÓRIA e do lamaçal que se tornou nosso governo “democrático” com Lula e Dilma no poder nesses 12 anos e alguns meses…

Veja vídeo:

O DIREITO DE FICARMOS INDIGNADOS

Uma frase do ex-ministro Joaquim Barbosa me chamou muito a atenção, em que ele diz “não podemos deixar de nos indignarmos diante da corrupção!”. Verdade, os brasileiros fizeram o maior “rebu” em São Paulo devido ao aumento de 0,20 centatavos nas passagens dos onibus, mas nada diante do rombo de 100 bilhões feitos pelo Governo atual nas contas públicas, que correspondem a 4 anos de bolsa miséria…

Ou 40? Acho que essa conta dos 4 anos, 25 bilhões de bolsa miséria por ano não está correta. Em todo caso, algo assombrosamente desastroso.

Mas, o que mais no impressiona é o estado de letargia analéptica dos brasileiros: ninguém se indigna com o atual estado de roubalheira em nosso país! Não param de chegarem denúncias, não apenas na Petrobras, mas em todos os setores onde houve – ou há – a administração desse partido que é uma verdadeira máquina de fabricar crápulas.

Enfim, precisamos – ao menos! – nos indignarmos mesmo com esse desgoverno vergonhoso, eivado de corrupções e roubalheiras de toda sorte…

O pior resultado no superavit primário desde outubro de 2002.

O novo sofisma do PT é bem antigo!

O Novo Sofisma do PT
é tornar regra o que é excessão…

O normal nas sociedades que tem política ética é que as pessoas – principalmente os políticos – ajam com retidão, sejam honestos, probos, e principalmente que pensem não apenas em si, mas na sociedade em que vivem. O papel da política é esse: agir em benefício de todos e não de si mesmos, da cleptocracia política.

Mas, notaram que todas as vezes que esse Governo é pego de “calças curtas”, “com a boca na botija”, “com a mão na massa”, sempre se defendem dizendo:

– Mas PSDB também fazia isso!

Ora, o que está em questão, senhores patifes, não é o que foi feito, e sim o que está sendo feito agora! Vosso governo é no AGORA!

(Ora, se todos fumarem maconha eu não sou obrigado, por isso, a fumar também! Nem ninguém!
Apesar de não ter nada contra a quem isso faz!)

A esse falso silogismo dos petistas atuais, a essa falácia damos o nome de INVERSÃO DE VALORES, ou seja, é quando a excessão – a falta de ética, a corrupção e a roubalheira – passam a ser a regra.

Não podemos perder a capacidade de nos indignarmos com a corrupção promovida por esse governo nefasto do PT, que há 12 anos promovem o maior saque – aberta e descaradamente – ao erário público, impunimente.

ISSO, PT, É UMA VERGONHA!

E M Arruda
emannoel@ovi.com